Aproveite Os Esportes De Praia E Mantenha A Maneira No Verão

Quatro Mitos Para Perder peso Que Você Não Deveria Crer


O estalo veio com uma fotografia, enviada por correio pela cunhada. Patrícia Sevecenco estava às vésperas de completar quarenta anos e não reconheceu que era ela mesma embaixo daquela blusa preta. Já fazia quase dez anos que a aprovação no concurso público para ingressar no Corpo de Bombeiros fez com que ela morasse no Rio de Janeiro, distante da família paulista. Com aquela imagem em mãos, lembrou que nesta mesma década não havia mais subido em uma balança. Subiu. E os ponteiros pela casa dos 120 quilos - pra um,75 de altura -a convenceram de que era hora da virada.


A obesidade a toda a hora foi um tema pela minha residência. Perdi minha mãe por infarto e meu pai por AVC antes dos sessenta e cinco anos, sendo essas doenças relacionadas ao excedente de peso deles. Eu e meus irmãos sempre fomos gordinhos e nada saudáveis”, lembra Patrícia hoje, com apenas 10 por cento de gordura no corpo e adepta da malhação de domingo a domingo.


Em meu caso, nunca havia passado dos 85 quilos. Até que com aquele bendito retrato suspeitei que havia extrapolado os limites. Dito e feito. Não dava mais pra esperar”, pontua ela que é mãe de três filhos e credita que a solidão em terras cariocas foi uma das impulsionadoras para que os doces, junk food e refrigerantes se tornassem companhias diárias.


Leia Página Inicial

Entre o susto com a fotografia e a decisão sobre isto qual caminho acompanhar foram vários macarronadas, sonhos, chocolates. Pela internet, assim como encontrou dietas extremamente restritivas, pactos de jejuns e algumas artimanhas sem comprovação científica que, além do efeito sanfona, fizeram com que os marcadores chegassem aos 140 kg. No trabalho, ela desempenhava funções que não exigiam condicionamento físico. Dessa forma, surgiu a chance de fazer uma cirurgia de redução de estômago.


Perdi 40 quilos com a cirurgia bariátrica e parei nisto. Sem suporte psicológico, não ‘emagreci’ meu cérebro. Até que, com os cem quilos persistentes, a filha trouxe o empurrão primordial pra apagar o que o bisturi, sozinho, não era capaz. Pâmela propôs uma malhação em parceria. Topei. E com todo descrédito do universo, subi pela primeira vez numa esteira”, lembra Patrícia que encerrou a sessão sem fôlego, no entanto com ânimo para retornar a malhar no dia seguinte. Pela academia em que fez matrícula, Patrícia obteve orientações sobre exercícios físicos. Em companhia da filha, passou a cozinhar a própria comida com as receitas que colhia no mundo virtual. O paladar passou a saborear todos os legumes que ela insistia em torcer o nariz e falar que odiava.


Segunda-feira era dia de ginástica. Terça-feira também. Os sábados foram ocupados pelos supinos e flexões, da mesma forma os domingos. Em poucos meses, a gordinha que odiava malhação havia se tornado habitué de todos os aparelhos, pesos e aulas que, desde por isso, consomem três horas religiosas dos dias da bombeira, sete vezes por semana.


Em um ano com esta rotina, a transformação paulatina e, ao mesmo tempo, radical, fez com que Patrícia Sevecenco eliminasse vinte e cinco quilos. No quartel, passou a conduzir marmita para todos os colegas e oferecer dicas sobre cozinha saudável. Começou um serviço de descrição muscular focado no abdômen, pernas e braços.



Patrícia, ex-obesa, chegou aos 77 quilos e obteve um convite feito por um camarada de academia: “Que tal participar do concurso de fisiculturistas do Rio de Janeiro? Pra esquecer, de vez, a silhueta exibida naquela fotografia com a blusa preta, a bombeira concordou e fez a inscrição pra disputa em Cabo Frio.


Apesar da autoestima ter sido moldada com a rotina de musculação e com a vitória no concurso, Patrícia diz que a profissão foi uma das grandes beneficiadas com a transformação corpórea. Emagreci pra me salvar. Estava precisando de ajuda. Hoje, me sinto apta pra salvar algumas vidas e auxiliar outras pessoas.Tu podes ver de perto outras conteúdo sobre http://ustennisopenresults.org/quitoplan-preco/ .


  1. Banana com canela e lâminas de amêndoas
  2. 9º dia - Morango, Melancia e Mamão
  3. Caminhada ou corrida na esteira
  4. Controle porções
  5. FUJA DAS DIETAS RADICAIS
  6. Reduza a gordura ou Continue Teu Peso
  7. Potássio: 4000 mg, bananas, tâmaras, amêndoas e nozes
  8. 2 tabletes de caldo de carne ou galinha

Teu cardápio gira em torno de se consumir no mínimo um Maçã inteira antes de cada refeição relevante do teu dia, com isso você será capaz de saciar tua fome e comerá menos ao longo do dia. A maçã é um pseudofruto muito consumido em todo o mundo, e é recomendado por médicos e nutricionistas devido ao inmensuráveis proveitos pra saúde. A maçã contém poucas calorias, é rica em fibras, vitaminas e minerais.


http://ustennisopenresults.org/quitoplan-preco/

Nessa dieta o plano é perder pelo menos cinco kg em cinco dias, quer dizer um kg por dia de forma saudável sem constatar fragilidade, já que nela se poderá comer quantas maçãs você suportar antes de cada refeição. Pra que a Dieta da Maçã desintoxicação realmente funcione como você deseja e espera, coma ao menos 1 Maçã inteira com casca 30 minutos antes de cada refeição. Sério que seja um maçã pela manhã, um maçã antes do almoço, um maçã no lanche da tarde e 1 maçã antes do jantar.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *